SIM, NÓS CONSTRUÍMOS SITE. MAS, SE QUISER MAIS...
Pronto Fatto mostra ferramentas web para Grupo de Mecânicas de Ribeirão Preto

Por Mariana Nakane

Diante de uma sala repleta de empresários que fazem parte do GRARP – Grupo de Reparadores Automotivos de Ribeirão Preto, a Pronto Fatto se deparou com um desafio e tanto: apresentar as ferramentas web produzidas pela empresa para o grupo, que a priori imaginava-se não estar por dentro do mundo digital, até mesmo pelo segmento em que atuam.

Porém, à medida que os 12 empresários chegavam à sala da ACIRP, onde aconteceu o encontro, no dia 06 de abril, havia aqueles que realmente foram apresentados a algo totalmente novo, mas também havia outros com noções do que era aquele produto que iria ser apresentado. O desafio então foi mostrar a importância de suas empresas estarem na internet e mais, mostrar como o site pode se tornar investimento e não custo desnecessário.

 Hoje, com a popularização da internet, quando a população necessita de um serviço, cada vez mais, recorrem aos sites de busca na web, os quais vêm substituindo gradativamente as listas telefônicas, guias impressos, entre outros. Isso vale para qualquer tipo de serviço, inclusive os voltados para conserto e manutenção de veículos. Imagine uma pessoa que sairá de viagem e precisa fazer uma revisão em seu carro. Ela pode simplesmente acessar a internet, abrir a página do Google e pesquisar qual o melhor lugar, com o melhor preço para levar seu automóvel.

É aí, que entra a importância de ter um bom site, com as ferramentas certas, com o conteúdo certo e relevante. Isso porque, o consumidor abre a internet, faz sua pesquisa e vai consumir aquele produto que mais lhe atraiu por suas ferramentas, interatividade, dicas, notícias, preços, promoções, etc. Com isso, é o cliente que vai até a empresa e não o inverso, que ocorre quando a empresa vai atrás do consumidor através da distribuição de panfletos nos semáforos, por exemplo, o que além de ter um custo mais alto, não contribui com as questões de sustentabilidade.

Além do mais, um site não atrativo, sem conteúdo, ou seja, sem a informação correta que o cliente procura, pode se transformar em publicidade negativa para a empresa. O consumidor acessa o site uma vez, não gosta do que vê, não acha o que quer e isso se reverte na chamada ‘taxa de rejeição’. Assim, o site se torna a comissão de frente da empresa. Não pode ser mal feito e, nos dias de hoje, não pode se resumir a um institucional da empresa, somente.

Partindo então do conceito de que o site deve ser funcional, prático e interativo, quanto mais relevância, ou seja, conteúdo (notícias do setor, serviços, promoções, preços, etc) ele tiver, mais chances terá de aparecer nas ferramentas de busca, no Google, por exemplo, o mais utilizado atualmente. O site também deve interagir com outros sites (mídias sociais) além de ter o visual organizado e atrativo. Dessa forma, a primeira página, a linha de frente do site, deve conter tudo.

Contudo, funcionalidade e praticidade não devem ser aplicadas apenas para uso do consumidor que acessa o site, mas também para a empresa que o dirige. Para isso, existe o sistema “por trás do site”, chamado de CMS (Content Manager System – Painel de Gerenciamento de Conteúdo) comumente chamado de Painel Administrativo, pelo qual todo o conteúdo é gerenciado pela Agência ou pelo próprio dono do site, que opta pelas ferramentas que quer ter disponíveis nesse ‘administrativo’.

 Enfim, voltando à reunião com o GRARP, depois de algumas horas de explanação, todas essas informações foram esplanadas ao grupo, que apresentou interesse, questionou alguns itens e se mostrou interessada em aderir às novas tecnologias que estão aí para auxiliar, gerenciar e facilitar o trabalho de todos, além de divulgar ações de forma maciça e precisa.

Rua Alice Além Saadi, 855 - Sala 401
Nova Ribeirânia - Ribeirão Preto/SP
Telefone: 16 3610 6372
contato@ageone.com.br
Cadastre-se Aqui
Siga-nos
Alerta
Ok
Carregando
Erro

Não foi possível ler a página!